Informativo
Retomada dos setores da economia de acordo com o Plano São Paulo
Os próximos passos vão depender da evolução da epidemia e da experiência adquirida com a primeira etapa de reabertura lançada recentemente
Foto: Divulgação/Governo do Estado de SP

 

Na última quarta-feira (10) foi liberada a reabertura do comércio de rua e imobiliárias na cidade de São Paulo. A iniciativa foi parte do Plano São Paulo, estratégia de combate à COVID-19 elaborada pelo Governo do Estado.

O Decreto Nº 64.994, de 28 de Maio de 2020, denominado de Plano São Paulo, é resultado dos esforços coordenados do Estado com os Municípios. Seu objetivo é implementar e avaliar ações e medidas a serem tomadas para combater a atual pandemia de COVID-19.

É a partir do Plano São Paulo que serão decididos os próximos passos da retomada gradual das atividades econômicas na capital.

Para que a retomada seja feita de forma consciente, foram criados dois mecanismos de controle:

 

Reabertura em fases

A reabertura foi dividida em cinco fases. Cada fase representa um avanço no controle da epidemia e, portanto, haverão cada vez menos restrições para a abertura de outros setores, até que finalmente ocorra a liberação total das atividades, porém sem abrir mão da adoção dos devidos protocolos sanitários. Setores que demonstrarem maior vulnerabilidade econômica, ou seja, os mais afetados pela epidemia, poderão ter sua reabertura priorizada durante esse processo.

 

 

Classificação do grau de risco por região

Apesar do combate à COVID-19 ser um esforço conjunto entre o Governo do Estado de São Paulo e os Municípios, não é possível adotar os mesmos critérios de reabertura para todos, já que é preciso considerar que há diferenças na evolução da epidemia, infraestrutura hospitalar e características populacionais em cada região. Sendo assim, para cada uma delas é atribuído um grau de risco diferente.

Essa classificação de risco foi dividida em quatro fases, denominadas vermelha, laranja, amarela e verde. Nesse caso, o avanço ocorre conforme a capacidade de resposta do sistema de saúde e o progresso no combate à doença.

No entanto, qualquer região está sujeita a requalificação do grau de risco caso tenha uma piora considerável em seus indicadores, podendo inclusive retroceder fases.

 

Até o momento do lançamento desta matéria, boa parte do estado está na fase 2 (laranja do processo de retomada

 

Não há previsão oficial de quando finalmente haverá a liberação da reabertura total, mas é evidente que os próximos passos vão depender principalmente da população. É de todos nós que deve vir a consciência de fazer o certo e seguir todas as medidas recomendadas de prevenção à COVID-19 para que assim possamos retornar o mais rápido possível.

Todas as informações sobre o Plano São Paulo e o status atual de cada região estão disponíveis para consulta no site do Governo do Estado de São Paulo. Fique de olho para saber quando seu setor poderá reabrir.

 

Leia também

Informativo

MP 927, que flexibiliza regras trabalhistas durante a pandemia, perde a validade: o que muda para o empregador?

Informativo

Bares, restaurantes, salões de beleza e academias voltam a funcionar a partir desta segunda em São Paulo

Informativo

São Paulo e outras 14 cidades poderão reabrir restaurantes, bares e salões de beleza

Informativo

MPT diz que portaria do Governo contra COVID-19 em frigoríficos é ineficaz e contraria orientações da OMS